Follow by Email

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Diretor da Unidade de Controle de Zoonoses UPDF é entrevistado pelo Portal do Servidor

 
O médico veterinário Fernando Costa Ferreira, diretor da Unidade de Controle de Zoonoses Paulo Dacorso Filho fala ao Portal do Servidor sobre a atuação das equipes que coordena, casos curiosos que ocorreram no período de sua gestão  e dá dicas importantes de cuidados com os animais. Leia a entrevista completa em:         http://www.rio.rj.gov.br/web/portaldoservidor/exibeconteudo?id=4570182 




DICAS SAUDÁVEIS PARA SEU CÃO

• Mantenha seu cão sempre dentro de casa, jamais solto na rua.
• Todo cão precisa passear, mas sempre usando coleira/guia e levado por um responsável, alguém que consiga segurá-lo.
• Cuide da saúde do seu animal, ele precisa de abrigo, alimento, vacinas e acompanhamento médico veterinário.
• Dê atenção, carinho e ambiente adequado a ele.
• Nunca seja violento com seu bichinho. Violência não educa!
• Se preciso, procure adestramento, mas respeite as características de cada animal.
• Assim como maus-tratos, muito mimo também pode prejudicar seu cão. Sem limites, ele pode achar que domina o dono.
• Se você não pode cuidar de mais filhotes, castre os machos e fêmeas para evitar ninhadas. A castração é a única forma de evitar novas crias e não tem contraindicações.

PRIMEIROS SOCORROS
• Diante de um ataque, não corra nem grite! Tente ficar parado.
• Se mesmo assim o cão atacar fique em posição fetal: proteja a cabeça com os braços, ficando o mais imóvel possível.
• Nunca force o corpo contra o cão para tentar "soltar" a mordida. Isso pode piorar o machucado.
• Na falta de agentes de segurança (policiais, bombeiros) por perto para ajudar, peça que alguém levante as patas traseiras do cachorro: ele tende a soltar a vítima.
• Em caso de acidente com mordedura ou arranhadura de cães e gatos, lave imediatamente o local com água e sabão e procure o posto de saúde mais próximo de sua residência para as orientações!
• Após levar uma mordida, aperte a região usando um tecido limpo e procure uma unidade de saúde para avaliar a lesão e a necessidade de medicamentos e vacinas.
• Se possível, leve sua carteirinha de vacinação e a do animal. Isso facilita o atendimento médico.
• O animal deve ser observado por dez dias após o acidente, para identificar sintomas da raiva.
• Quando o acidente acontece com animais desconhecidos e que fugiram após o ataque ou foram mortos após o acidente, a orientação é sempre tomar a vacina.

A dose da vacina antirrábica varia de acordo com a gravidade da lesão e se o animal apresenta suspeita da doença.

PREVENIR ACIDENTES COM CÃES É POSSÍVEL!
Um cachorro dificilmente ataca uma pessoa sem motivo. Entenda os principais sentimentos que levam o cão a ser agressivo:

• Sentimento de posse em relação ao seu território ou ao seu dono.
• Medo de pessoas, outros cães, trovões, fogos de artifício, entre outros.
• Sentimento de dor.
• Desejo de defender seu alimento.

A linguagem corporal do cachorro mostra o seu estado de espírito. Prestar atenção a isso pode prevenir acidentes. Ao perceber agressividade ou comportamento estranho, não mexa com o cão, especialmente se não o conhece. Cuidado também com fêmeas com filhotes, pois podem ser agressivas para proteger a cria.

RESPONSABILIDADES
• Esteja alerta para evitar que seu cão ataque outras pessoas ou animais.
• Em casa, sinalize a presença de animais com uma placa "Cão Bravo".
• Instale a caixa de correspondência junto ao portão, grade ou muro.
• Mantenha as entradas de serviço dos medidores de água e luz de acordo com as normas vigentes.
• Deixe seu lixo em local de fácil acesso.
• Ao passear com seu cão, use sempre coleira, guia e focinheira.
• O cão não pode ser responsabilizado pelos seus atos. A responsabilidade é sempre do proprietário!
• O proprietário do animal que esteja solto ou guardado sem o devido cuidado responde civil e criminalmente por qualquer dano que ele cause a outra pessoa (Lei 10.406 de 2002 / Artigo 396 do novo Código Civil; e Lei das Contravenções Penais 3.688/1941/Artigo 31).
• O cão aprende a se comportar como você permite. Cuide para que ele seja um bom companheiro!
• Se o seu cão apresenta um mau comportamento, procure ajuda especializada.

Faça sua parte, evite acidentes.

0 comentários:

Postar um comentário